Faz 30 anos que foi morto John Lennon. Por ficar contra a Guerra do Vietnã, por sua oposição ao Governo Nixon e seu apoio aos Panteras Negras, John quase foi deportado dos EUA. Há quem diga que seu assassinato por um fã obcecado tenha sido obra da CIA. O ex-Beatle, que chegou a ser investigado pelo FBI, classificou sua canção de maior sucesso, 'Imagine', como 'Anti-religião, anti-convencional, anti-nacionalista e anti-capitalista'. Publicamos aqui um artigo de um camarada inglês, Steve Jones, escrito por ocasião dos 25 anos do assassinato de John Lennon, em 8 de Dezembro de 2005.

Em janeiro deste ano, apareceu um artigo no principal jornal burguês do Brasil que se referiu a mim como “assessor de Chávez”. Poucas semanas depois, a mesma história apareceu na primeira página do jornal de oposição venezuelano “Tal e Qual”. "Tal e Qual" é editado por Teodoro Petkoff, que escreveu o artigo. Na ocasião, eu respondi ao Sr. Petkoff. Mas, como um jornalista cínico disse uma vez: ‘por que deixar que os fatos estraguem uma boa história’?