O Paquistão se parece a um inferno em vida. A economia continua a desmoronar. O tecido social está se descosturando. As relações humanas tornaram-se amargas e pesadas.

A vaga revolucionária que varreu o norte da África e o Oriente Médio, derrubando ou desestabilizando os regimes estabelecidos, foi vista como um desastre pelas potências imperialistas. E com razão.

Quase sete meses depois da queda de Mubarak, a revolução no Egito está longe de terminar. O velho regime ainda se encontra no poder e as massas já sentem a revolução deslizar entre suas mãos.

A Europa está à beira do abismo. Esta é a opinião, não somente dos marxistas, mas também dos mais sérios estrategistas do Capital. Mal se passaram seis semanas do último pacote de socorro financeiro à Grécia e ele já está descosturado.

A crise global do capitalismo entrou em nova etapa. Ao invés de recuperação, vários países estão mostrando sinais de uma depressão. Esta é uma situação sem precedentes e revela a profunda enfermidade que afeta o sistema capitalista, o qual ainda se ressente da recessão de 2008-9.

Lal Khan analisa como a pequena burguesia da Índia busca atacar as nacionalizações, identificando nelas a base da corrupção, sendo ela mesma corrupta e parte do sistema que origina a corrupção, o qual ela quer manter. Sociedades que fervilham em descontentamento e miséria se revoltam de formas peculiares. Na extrema e desigual sociedade indiana, a revolta recente, se e que pode ser chamada assim, em torno do ativista social conservador Anna Hazare mostra o mal estar que tomou a maior democracia do mundo, que hoje é também uma das economias que mais cresce no mundo.

As massas israelenses entraram na cena política no médio oriente. Um estado militarizado e lugar tenente dos interesses imperialistas na região, quando enfrentado ao levante das massas, é sinal de que ventos frescos sopram a favor da revolução.

Há vinte e quatro horas atrás, as ruas de Trípoli estavam repletas de sons de comemoração. Agora elas estão cheias de barulhos de tiros. A batalha real por Trípoli começou.