O texto do camarada Jorge Martin nos propicia uma crítica e arguta análise da história da Revolução Boliviana, apontando os erros do passado, para que hoje, quando os trabalhadores voltam a se colocar de pé, os mesmos erros não se repitam.