Mais de um milhão de pessoas se manifestaram em Santiago do Chile na sexta-feira, 25 de outubro, no que foi chamado de #LaMarchaMásGrandedeChile (a maior marcha do Chile) – e, certamente, foi maior do que o comício de encerramento da campanha do NÃO em 1988, que reuniu um milhão de pessoas. A mobilização na sexta-feira, 25 de outubro, foi repetida nas cidades e municípios de todo o país e ocorreu uma semana após a declaração do estado de emergência, da militarização das ruas e do toque de recolher imposto pelo governo Piñera. Um total de mais de dois milhões de pessoas marcharam contra o regime em todo o país.

Hoje há uma greve geral planejada na Catalunha e uma mobilização maciça, com cinco colunas marchando por toda a Catalunha para convergir em Barcelona. Este dia de ação é organizado sob slogans que rejeitam o julgamento de “Procés” e apelam à liberdade dos presos políticos catalães e ao direito à autodeterminação. A Corrente Marxista Internacional no Estado espanhol, Lucha de Clases, apoia incondicionalmente este dia de luta.