Apelo de solidariedade à greve dos mineiros em Lugansk

Desde 6 de junho, ocorre uma greve em massa de mineiros no território de Lugansk1 (também conhecido como República Popular de Lugansk). Um número significativo de mineiros em greve (119 pessoas) ocupa atualmente as galerias subterrâneas de uma das minas.


[Source]

As demandas dos grevistas incluem: pagamento de quatro meses de salários, fim da violência contra os grevistas e garantias de segurança dos trabalhadores nas minas.

No entanto, enquanto continua a greve e a ocupação das galerias subterrâneas da mina Komsomolskaya, foi introduzida a quarentena no distrito de Antratsitovsky a partir da manhã de 7 de junho, como resultado da “ameaça de propagação da Covid-19“. O tráfego urbano foi reduzido e os dois operadores móveis (Lugank e Vodafon) não estão funcionando. Em 9 de junho, as autoridades locais cortaram a eletricidade da mina e das galerias subterrâneas onde está ocorrendo a greve, o que significa que a drenagem e a ventilação não funcionam. Isso representa uma ameaça direta à vida dos grevistas.

Vários líderes da greve também foram sequestrados pelas forças de segurança locais. A localização dos dois líderes da greve – os irmãos Efanov – permanece incerta. Há uma alta probabilidade de que eles estejam sendo mantidos no porão de um prédio municipal local, onde estão sendo torturados.

Apelamos à solidariedade aos trabalhadores de Lugansk. Instamos os mineiros e sindicalistas de todo o mundo a pedir abertamente o fim da violência contra os mineiros de Donbass e a apoiar o cumprimento de suas demandas.

Envie mensagens de solidariedade para os seguintes endereços de e-mail:

Tendência Marxista Internacional, Rússia: imt.moscow@bk.ru

Gabinete do Ministério da República Popular de Lugansk: info@sovminlnr.ru