Trezentos representantes dos trabalhadores das fabricas ocupadas do Brasil, do MST, do Centro de Direitos Humanos (CDH), representantes de trabalhadores de fábricas ameaçadas de fechamento ou demitidos, representantes de sindicatos, da CUT, do movimento popular, da juventude trabalhadora, com a participação fraterna de representantes de fábricas recuperadas na Venezuela, na Argentina, no Uruguai, na Bolívia, nos reunimos no auditório da Cipla, e discutimos democrática e livremente como organizar e mobilizar nossas forças para que nenhum posto mais de trabalho seja perdido e como conquistar a estatização das fábricas ocupadas. Joinville, 18 de dezembro de 2005.