Sim, Lula, José Serra, a TAM e todas as empresas choram lágrimas de crocodilo e derramam dores e providências. Cada uma delas, entretanto, só leva a mais acidentes, mais mortes e mais dores. A luta da classe trabalhadora contra as privatizações e contra a destruição dos direitos é que podem impedir a continuidade dessas tragédias.

Sob nossa direção política na Cipla, reduzimos a jornada de trabalho para 30 horas semanais, sem reduzir salários nem direitos. Nenhum defensor dos interesses da classe dominante pode tolerar que continuemos com este combate que mostrava na prática que os patrões são parasitas, desnecessários, e que a classe operária pode governar ela mesma.

Resposta ao juiz Oziel Francisco de Sousa, que decidiu a invasão da CIPLA por 150 policiais armados com objetivo de fechá-la.