No dia 26 de novembro de 2007, a Câmara dos Deputados realizou uma Comissão Geral para debater o estatuto da igualdade racial, na verdade projeto de lei que se propões a dividir artificialmente o Brasil em “afrobrasileiros” (aqueles que se declaram pretos e pardos – pele escura) e “brasileiros” (os outros). Os dirigentes da Esquerda Marxista e do MNS (Movimento Negro Socialista), estiveram presentes convidados oficialmente pela Presidência da Câmara, aonde pediram a rejeição do estatuto e de políticas com base em dar direitos e deveres com base na criação e ou afirmação de raças humanas. Veja o discurso dos camaradas na íntegra, realizado da tribuna dos deputados.

Nos dias 2 e 16 de dezembro próximo, acontecerá o processo de eleições diretas (PED) no Partido dos Trabalhadores. O Programa Operário e Socialista é impulsionada pela Esquerda Marxista e tem como candidato á Presidente Nacional do PT, companheiro José Carlos Miranda. Recebemos a entrevista que o ex-metalúrgico, Coordenador Nacional do MNS e dirigente da Esquerda Marxista concedeu ao Portal do PT.

Um importante passo na solidariedade internacional com a revolução venezuelana foi dado no dia 10/10, na Assembléia Legislativa de São Paulo (ALESP). Neste dia, no auditório Teotônio Villela foi lançada a campanha “Tirem as Mãos da Venezuela” no Brasil.

A Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) poderá cortar o fornecimento de energia elétrica para a Flaskô mais uma vez, caso não aceite as propostas dos trabalhadores por um acordo de pagamento que não coloque em risco os empregos e o funcionamento da fábrica.

Em entrevista exclusiva ao Boletim Eletrônico do Sasp (Boletim Informativo do Sindicato dos Advogados do Estado de São Paulo), Serge Goulart, um dos líderes do Movimento das Fábricas Ocupadas, fala dos objetivos e dos problemas que o movimento enfrenta. E dos ataques que vêm sofrendo do governo e da imprensa.