Três recentes publicações científicas reacenderam o debate em um assunto que sempre foi uma questão de disputa entre a ciência e a religião: o desenvolvimento da humanidade da Pré-História até agora. Nos últimos vinte anos, avanços na ciência confirmaram a necessidade de se estudar todos os campos do conhecimento, desde biologia até cosmologia, com uma abordagem dialética. Essa abordagem nos permite interpretar o mundo enquanto ele está em constante movimento e em contradição, em transformação permanente, e nos ensina como estudar processos mutuamente conexos. Isso leva em conta a complexidade fascinante que tudo isso implica.

A política portuguesa tornou-se muito interessante nas últimas semanas. As eleições parlamentares de 4 de Outubro representaram uma virada à esquerda na sociedade que reflete o descontentamento e a radicalização semeados pela crise do capitalismo num dos países mais afetados.

O Fundo Monetário Internacional foi forçado, não somente a rebaixar repetidamente suas previsões de crescimento, como também agora prevê uma queda do PIB Mundial em termos de dólares, a primeira desde 2009. Isto é um reflexo da crise mundial em que nos encontramos.

As Dívidas Interna e Externa dispararam. A Dívida Interna atingiu R$3,6 Trilhões e a Dívida Externa bruta chegou a U$ 555 bilhões de dólares. O capital internacional começa a ter medo de não receber.

De 14 de agosto a 10 de setembro será eleito o secretário do Partido Trabalhista da Grã-Bretanha. Pela primeira vez, votarão não somente os filiados como também os simpatizantes do partido, uma novidade que está criando muitos problemas para a ala direita que promovera antes esta medida com a intenção de diluir o peso do voto militante. A candidatura de Jeremy Corbyn, deputado da esquerda trabalhista, está catalisando a raiva e o descontentamento de muitos jovens e trabalhadores e lidera as intenções de voto.

Há 75 anos, um agente a mando de Stalin assassinou um dos maiores gênios da humanidade, Leon Trotsky. Publicamos aqui, em homenagem a Trotsky, artigo de Alan Woods que retoma a trajetória e os combates desse grande revolucionário.

O Primeiro Ministro Alexis Tsipras convocou novas eleições parlamentares para o dia 20 de setembro. Imediatamente a Plataforma de Esquerda do Syriza anunciou a formação de um novo partido que concorrerá a essas eleições. Abaixo temos a resolução dos Marxistas Gregos da Tendência Comunista do Syriza sobre os acontecimentos recentes.

As bolsas mundiais entraram em colapso de Xangai e Shenzhen a Londres e Nova Iorque. Um mar de luzes vermelhas tomou as telas dos computadores das bolsas de valores de todo o mundo em um pânico global de vendas em massa. A comoção e a incredulidade entre os investidores eram onipresentes. Mesmo que Dow Jones tenha se recuperado de suas piores perdas, extrema volatilidade impregna todo o sistema. Seria este um acidente isolado, que rapidamente voltará ao normal, ou o início de uma série de choques em uma cadeia interminável de acontecimentos?