A Índia é apresentada como sendo muito moderna, mas no meio dos prédios imponentes e praças corporativas existem enormes faixas de guetos transbordando de pobreza intensa e miséria, onde os seres humanos são forçados a viver em condições bestiais de habitações anti-higiênicas e imundas. O brilho artificial e a fachada de modernidade não conseguem esconder as condições sociais e econômicas primitivas que prevalecem em toda a Índia. Estas condições são refletidas na política e, particularmente, nas eleições que estão sendo realizadas em nove etapas de 7 abril - 12 maio deste ano.

Começou em 21 de março a Campanha da Flaskô para obter por 10 MIL ASSINATURAS para que seja garantida uma AUDIÊNCIA PÚBLICA NO SENADO sobre o PROJETO DE LEI DO SENADO 257/2012, proposto pelos trabalhadores e trabalhadoras da fábrica que decreta a Flaskô como de interesse social para fim de sua desapropriação.

A tentativa dos fascistas para assassinar ativistas de esquerda em Malmö, Suécia, teve resposta massiva. Durante um fim de semana, houve uma série de manifestações, reuniões e encontros em todo o país. O artigo do Conselho Editorial de Avanti, órgão da secção sueca da Corrente Marxista Internacional, explica o que se passa.

Um novo documentário produzido pela BBC, chamado “A Vida Secreta do Caos”, tentou, com algum sucesso, revelar como os últimos desenvolvimentos na ciência através da “teoria do caos” estão finalmente começando a tornar redundante qualquer explicação religiosa do funcionamento do universo e do surgimento da vida inteligente.

Recentemente a Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) divulgou um relatório que sugere uma nova ideia: convencer a população mundial a comer insetos para evitar a fome em massa. Na realidade, já é possível alimentar a todos, sem a necessidade de comer insetos. O que impede isto é o “mercado”, isto é, o capitalismo.

Recentemente a Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) divulgou um relatório que sugere uma nova ideia: convencer a população mundial a comer insetos para evitar a fome em massa. Na realidade, já é possível alimentar a todos, sem a necessidade de comer insetos. O que impede isto é o “mercado”, isto é, o capitalismo.

1 – O crescimento do movimento revolucionários proletário em todos os países suscita os esforços convulsivos da burguesia e dos agentes que ela possui nas organizações operárias para descobrir os argumentos filosófico-políticos capazes de servir à defesa da dominação dos exploradores.A condenação da ditadura e a defesa da democracia figuram entre esses argumentos.A mentira e a hipocrisia de tal argumentação repetida à saciedade na imprensa capitalista e na conferência da Internacional Amarela de Berna em fevereiro de 1919 são evidentes para todos os que procuram não trair os princípios fundamentais do socialismo.

Sob a chamada de “Unidade na rua”, a direita venezuelana se lançou em uma nova guarimba* contra a revolução bolivariana. Embora o governo bolivariano tenha feito chamados para tentar trabalhar junto com políticos da oposição, a fim de resolver diferentes problemas do país, os setores mais extremos dessa oposição prepararam uma nova ofensiva desestabilizadora.

Em junho de 2013, um maravilhoso movimento eclodiu no Brasil. Ao todo, milhões de pessoas saíram às ruas por todo o país, em centenas de cidades, num período de menos de duas semanas. Protestavam centralmente contra o aumento das tarifas do transporte público e contra a repressão policial. Acuados, os governantes revogaram o aumento das tarifas e diversificaram as formas de repressão. As massas, sem um programa comum, saíram das ruas, mas podem voltar a qualquer momento.

A física quântica ocupa um lugar fascinante na vanguarda da moderna investigação científica. Desenvolvida pela primeira vez no início do século XX, a teoria quântica está permitindo aos cientistas de hoje sondar novas profundidades quando se trata da matéria e do movimento. Um novo livro, Ciência Social Quântica, de Andrei Khrennikov e Emmanuel Haven argumenta que a aplicação da lógica da teoria quântica aos sistemas sociais pode elevar nosso entendimento da sociedade humana a um nível totalmente novo.

Em 1933, Trotsky tratou da questão da pertinência das reivindicações democráticas enquanto a classe operária alemã estava sendo esmagada pela ascensão de Hitler. Aqui vamos publicar uma introdução ao artigo de Trotsky “Fascismo e Slogans Democráticos” (Julho 1933), juntamente com o artigo original. Escrito para o público iraniano, que explica a necessidade dos marxistas estarem na linha da frente da luta pelas reivindicações democráticas, e, ao mesmo tempo, explicando que as aspirações democráticas das massas só podem ser satisfeitas na luta pelo socialismo.

A economia mundial está mergulhada em uma profunda crise desde 2007. Os burgueses já tentaram de tudo para sair da crise, a partir da quantitative easing [flexibilização quantitativa], passando desde a taxa zero de juros, até a socialização das perdas bancárias, que nada adiantaram. Por que uma versão moderna do Keynesianismo não pode funcionar?