A oposição burguesa fascista, com apoio do imperialismo norte-americano e europeu, ameaça esmagar a revolução venezuelana e destruir suas conquistas. Os ataques fascistas nos bairros operários e contra todos os chavistas são uma demonstração do que virá caso a oposição tome o poder. Eles preparam um banho de sangue. Essa oposição ultrarreacionária tem que ser derrotada agora, o que só a iniciativa revolucionária dos trabalhadores pode fazer.

A oposição venezuelana está intensificando sua campanha com uma “consulta soberana” no domingo, 16 de julho. As três questões apresentadas nessa consulta são sobre a legitimidade da Assembleia Constituinte que o governo convocou, a necessidade de uma intervenção das forças armadas para remover o governo e a formação de um chamado “governo de unidade nacional”. A oposição anunciou que a consulta em 16 de julho vai ser a “hora zero” de um “trancazo” nacional [bloqueio de rodovias], permanente e aberto, até a “queda da ditadura”.

A operação Lava Jato promove mais um capítulo de seu espetáculo: a condenação de Lula por Sérgio Moro.Como a Esquerda Marxista já analisou em outros textos, a Lava Jato é uma operação norteada por interesses da classe dominante. Seu objetivo político central é promover uma “faxina” e a renovação dos quadros políticos da burguesia para salvar as instituições desmoralizadas da ira popular. As denúncias contra Temer, Aécio e demais políticos de diferentes matizes são parte desta operação.